top of page

Understart: O Inimigo da Implementação Estratégica



Quando uma organização lança uma nova iniciativa estratégica, ela costuma criar muita expectativa para a organização e os times envolvidos.


Ainda assim, as equipes muitas vezes relutam para lançar o novo planejamento. Uma das causas é algo que se chama Understart, quando os indivíduos desperdiçam o tempo de coleta de informações, de planejamento / cascateamento e (juntando com os comportamentos improdutivos) atrasam as novas iniciativas.


Planejar e pensar demais acabam sendo desafios para começar. E o que há por trás disso pode ser o medo do desconhecido. Como executar? Será que damos conta? Será que vai mesmo gerar resultado? São questionamentos que fazem parte do processo de inovação, afinal nunca vamos saber tudo o que precisamos antes de lançar uma nova ou grande estratégia.

O ponto é que prolongar muito esse processo pode ser arriscado, porque o mercado não vai esperar enquanto reunimos informações suficientes para começar de forma mais “segura”, além de perdermos o momentum.


O que podemos fazer para avançar com as iniciativas, mesmo quando sabemos que há coisas que não sabemos?


  • Faça o possível para identificar os gaps existentes e prepare um plano para quantos puder.

  • Lance as iniciativas que têm mais flexibilidade e espaço para mudar mais tarde.

  • Comece as iniciativas de forma pequena e simples, sempre que possível e vá melhorando conforme os resultados.

  • Espere pra resolver os detalhes quando você tiver mais informações, mas o restante, vá implementando.

  • Faça algumas coisas que não podem ser facilmente desfeitas, para ancorar uma direção estratégica.


Há muitas maneiras de executar o que você já sabe, incluindo procurar ajuda externa.


E como lidamos com tudo aquilo que ainda nem nos demos conta, mas pode acontecer?


Em um ambiente organizacional, incontroláveis situações podem abalar um planejamento. Mas a gente pode e deve minimizar os riscos, desenvolvendo habilidades como antecipação, gestão de riscos e adaptabilidade.


Esta lista vai te ajudar a preparar uma estratégia para eventos inesperados e assim, te deixar mais seguro para implementar seu planejamento.


  1. Antecipe o máximo possível de potenciais cenários que possam atrapalhar seu plano, quer você possa controlá-los ou não. Utilizamos diversas ferramentas para realizar esta exploração, como a Estrutura Libertadora Critical Uncertainties.

  2. Priorize a lista fazendo com que os indivíduos avaliem cada cenário pelo seu potencial de impacto e pela probabilidade de cada cenário realmente acontecer. Multiplicando as estimativas de impacto e probabilidade, surge uma noção do potencial em todos os eventos que você estão considerando.

  3. Crie estratégias que possam evitar uma crise diante daquele cenário. Detalhe as três primeiras ações, não precisa criar um outro planejamento.

  4. Priorize as estratégias robustas. Existem ações que são comuns em vários cenários? Essa são as estratégias robustas, que servirão para evitar que muitos desses cenários aconteçam. Tenha elas em mãos para que vocês consigam agir rápido assim que algum desses cenários dê o primeiro sinal de vida.


Ciente desses pontos, a falta de informações deixa de ser motivo de paralisia para a implementação da sua estratégia. E se as vulnerabilidades e incertezas do processo ainda te parecerem inseguranças, vamos conversar mais sobre planos de contingência robustos e entusiasmo da equipe na implementação estratégica.

Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
bottom of page